conceito_publicidade

Publicidade, gasto ou investimento?

christian.fwEm tempos de crise econômica, igual ao que estamos passando agora, muitas medidas são tomada para evitar grandes perdas e assegurar maiores ganhos. Uma dessas medidas que as empresas tomam é de cortar gastos e rever investimentos, com o objetivo de poupar dinheiro e se preparar para possíveis adversidades do mercado.

Quando se fala em corte de gastos uma área especifica sofre consideravelmente mais que as outras, a publicidade. Publicidade segundo o dicionário significa: ciência e técnica de tornar (algo ou alguém) conhecido nos seus melhores aspectos, para obter aceitação do público, ou seja, a publicidade é uma ferramenta utilizada para comunicar, para persuadir, para vender!

Voltando-se para o principal objetivo dos negócio hoje em dia, o ato de vender, cada vez mais, é a principal meta definida pelos empresários. Seja venda de produtos, de serviços ou até mesmo de ideais, no final das contas a matemática é simples: vender mais do que se compra.

É fácil perceber então que existe uma grande incoerência nessa prática realizada atualmente. Qual o principal momento onde as vendas necessitam estar cada vez mais altas? Na crise. Na crise econômica é o momento onde o faturamento da empresa precisa melhorar, já que as contas sempre tendem a ficar mais caras por conta da inflação e outros fatores econômicos. Portanto se é na crise que se gasta mais, na crise deve-se faturar mais.

Porque então cortar “gastos” como a publicidade do orçamento da empresa? A resposta é simples, por conta da miopia estratégica. Muitos gestores não percebem mas para vender mais, utilizar a publicidade como ferramenta é uma das melhores estratégias. Porém não é isso que observa-se. Ao contrário de investirem nesse momento tão importante, muitas empresas retiram de forma parcial ou inteira a verba destinada a esse recurso.

O resultado? A empresa fica sem comunicação, sem estratégias de persuasão, sem divulgação dos seus produtos, dos seus serviços e até mesmo da sua marca, as vendas caem, a crise aumenta e os problemas se ampliam.

Fica claro para todos que a publicidade e a propaganda não são gastos e sim investimentos, mas para tal, é necessário que ela seja utilizada de forma correta, por profissionais que possuam conhecimento e experiência para fomentar uma estratégia que realmente se enquadre na realidade daquela empresa.

No próximo texto, vamos abordar então a importância do publicitário e a sua contribuição nos resultados esperados da empresa.

 

Broken piggy bank
Broken piggy bank
FOTO123

Lapp desenvolve trabalho fotográfico para Campanha do Centro Paula Elizabete

Algumas crianças e adolescentes do Centro Paula Elizabete, estão agora no Lapp produzindo um trabalho fotográfico para campanha publicitária do Fia (Fundo Para Infância e Adolescência). A irmã Maria Fátima e a Michely Alves, do setor de comunicação do centro, acompanharam de perto o trabalho. Em breve, postaremos toda a campanha aprovada pelo cliente.

Veja a turma que irá estrear a campanha.

foto 23foto 22

blog 3

A publicidade também conscientiza!

christian.fwCampanhas criativas que incentivam as pessoas a largarem o cigarro.

A publicidade é tida desde o seu nascimento como uma importante ferramenta de persuasão para aumentar as vendas, propagar ideias, influenciar pessoas, dentre outros objetivos. Esse fato é de conhecimento de muitos, mas o que desconhecem é que a publicidade pode carregar consigo um cunho social muito interessante, agindo de forma direta e positiva para a conscientização de uma causa, por exemplo.

Segundo o site do INCA, Instituto Nacional do Câncer, atualmente existem no mundo mais de 1 bilhão e 200 milhões de pessoas fumantes, de acordo com um levantamento da OMS, são mais 4 milhões de mortes anuais por conta do cigarro, o que leva a um dado de que o tabagismo é considerado a principal causa de morte evitável em todo o planeta.

No Brasil, são 200 mil mortes por ano e um dado muito preocupante: 18,8% da população brasileira com mais de 15 anos é fumante.

Em 1590 com o Papa Urbano VII proibindo “fumar tabaco no pórtico ou no interior de uma igreja, quer o tabaco seja mascado, fumado em um cachimbo, ou, em pó, cheirado pelo nariz” começaram-se as campanhas antitabagismo, que culminaram mais recentemente em leis que proíbem o consumo em locais coletivos fechados, sejam eles públicos ou privados.

Porém, mesmo com as proibições criadas, o ato de fumar diz respeito especificamente ao direito individual de cada um, ou seja, fuma quem quer, dessa forma, essa poderosa ferramenta de persuasão, a publicidade, começou a ser utilizada para reforçar as campanhas contra o tabagismo.

Separamos para vocês algumas delas aqui no nosso blog:

O tabagismo é considerado um grande vício e por vezes as pessoas querem parar de fumar mas simplesmente não tem força para isso. Para te ajudar, vamos deixar alguns links com dicas para te auxiliar com esse desafio.

Boa sorte e que você tenha uma vida cada vez mais saudável!

http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/dia_mundial_sem_tabaco/site/2012/deixe_de_fumar
propaganda_anti_cigarro_2                       blog 1 blog 4

blog 2