VAMOS FALAR DE ARTE?

Resultado de imagem para imagem que representa arte universalÉ longo o embate entre nós brasileiros com as artes. Aliás, sempre foi discutida a nossa colaboração e, principalmente, nosso consumo de arte. Você consome arte? Qual a arte que você está levando para sua casa? E quais são as razões pelas quais você não consome arte?

Desmontada em outubro de 2017 na cidade de Porto Alegre (RS), após intensa manifestação nas redes sociais, a exposição Queermuseu foi alvejada por “manifestantes” que alegavam “incentivo à pedofilia, zoofilia e contra os bons costumes” presente no acervo da exposição. Em nota, o Santander, responsável pelo financiamento do museu, disse que “O objetivo do Santander Cultural é incentivar as artes e promover o debate sobre as grandes questões do mundo contemporâneo, e não gerar qualquer tipo de desrespeito e discórdia. Nosso papel, como um espaço cultural, é dar luz ao trabalho de curadores e artistas brasileiros para gerar reflexão. Sempre fazemos isso sem interferir no conteúdo para preservar a independência dos autores, e essa tem sido a maneira mais eficaz de levar ao público um trabalho inovador e de qualidade”.queermuseu-fernando-baril-cruzando-jesus-cristo-com-deusa-schiva-1996

Pesquisas mostram que brasileiros não consomem arte. Aliás, basta fazer um pequeno teste ao seu redor: pergunte seus amigos, parentes, conhecidos, colegas, quantas vezes eles visitaram alguma galeria de arte, ou assistiram um filme que foge da trilha do blockbuster, ou até mesmo viram alguma exposição de algum artista local de sua cidade. Brasileiro não consome arte, mas critica arte. Mas, como criticar algo que você não entende? Chegamos ao ponto em que a equação não fecha.

Brasileiros não leem, assim como também não consomem outros tipos de arte, como pinturas, fotografias, dança, teatro. Pesquisas renomadas como a Retratos da Leitura no Brasil, realizada Instituto Pró-Livro (IPL), revela o óbvio: nós não lemos. Em 2015, apenas 26% dos entrevistados teriam comprado algum livro nos últimos três meses anteriores a aplicação do questionário. Se não temos embasamento sobre arte como poderemos jugar o mérito dela?

A destruição anunciada do Museu Nacional, localizado no Rio de Janeiro (RJ), levanta novamente nossos investimentos na área da arte e da cultura. Alguns internautas até questionaram a importância de se manter um acervo histórico, como múmias, besouros, objetos da família real, pinturas antigas e afins. “Quem vive de museu é passado”, “precisamos de coisas mais importantes do que arte”, “não se come arte”.

A arte é importante, porque ela nos rasga ao meio. A arte nos devolve o olhar sobre todas as coisas, mas um olhar que realmente é humano. O brasileiro precisa entender que a arte está em tudo, assim como a política; e infundir esse pensamento dentro do seu âmago seco e ignorante. O que fica visível é que os brasileiros projetam frases clichês de ordem no intuito de abafar algo que eles nem sequer tentam entender ou parecem estar dispostos a entender. Com tudo isso, perdemos uma gloriosa chance de abrir espaços saudáveis sobre o papel da arte. Entretanto, a arte segue vitoriosa, pois, como sempre, fez aquilo que sempre esteve disposta a fazer: incomodar.

Por Wanderlei Alves.